quarta-feira, 26 de junho de 2013

PORTUGAL E O GRUPO DE “BILDERBERG”

“Esta mascarada enorme com que o mundo nos aldraba dura enquanto o povo dorme. Quando acordar acaba.”
António Aleixo
 
A análise que fizemos, em pretérito artigo, sobre o último “Dia de Portugal” o que, pelo andar da carruagem será o próximo feriado a ser extinto - Camões também disse que morria com a Pátria - não ficaria completa se não nos debruçássemos sobre a derradeira e badalada reunião do Grupo de Bilderberg (GB), para a qual foram convidados os Drs. Paulo Portas e António Seguro.

    Não pretendo fazer um levantamento das “relações” entre este grupo cheio de sumidades, que apelidam de reflexão, e o nosso país – que já tarda em ser escrito e conhecido – mas, tão-somente, refletir sobre este episódio.

    Acrescentaremos, apenas que, aparentemente, o GB, só começou a interferir – antes disso não se lhes dava confiança para tal – com o nosso devir colectivo, quando numa das suas reuniões (19/4/1974, ocorrida no hotel d’Arbois, em Megéve (Alpes Franceses), propriedade de Edmond Rotschild, se terá dado luz verde à alteração de regime em Portugal – coisa que, certamente, nunca terá passado pela cabeça de nenhum capitão de Abril…

    A partir daí – e por razões e processos que são objecto de especulação – foi alcandorado a uma espécie de “secretário” ou “representante permanente” do GB, na antiga Ocidental Praia Lusitana, o Dr. Pinto Balsemão, grande amigo dos Reis de Espanha, também convivas nestes eventos. Provavelmente desde 1983.

    É ele que escolheu a já longa lista de “convidados” portugueses (que se saiba nenhum recusou o convite) de onde, certamente, por coincidência têm saído quase todos os Primeiros -Ministros, desde então.

    Quem lá está agora foi excepção à regra e ou nos enganamos muito, ou já está selada a sua sorte e a da futura dupla que nos governará. Isto é, como os do “clube” nos governarão através deles…

    A reunião que decorreu entre 6 e 8 de Junho, no hotel “The Grove”, no Hertfordshire, a norte de Londres reveste-se, porém, de uma novidade que importa realçar: a de que foi a 1ª vez que tal evento, pelo menos em Portugal, foi amplamente noticiado, inclusive nas televisões, e em que se revelou a identidade dos participantes.[1]

    Até agora era tudo secreto e tudo se escondia, quanto muito falava-se à socapa e aparecia uma pequena notícia de duas linhas a um canto inferior de uma página de jornal, e “a posteriori”…

    O mais importante do que se passa, contudo, não é divulgado: a organização, agenda, qualquer ideia debatida e conclusões.

    Porque se terá mudado de estratégia? Só pode ser por duas razões: o terem ganho uma confiança e sensação de impunidade, que dispensa rodeios e, ou, por já não se conseguir impedir o total secretismo da coisa.

    Ora o que se passa levanta um conjunto de questões nada despiciendo, eis algumas:
 
  • Que organização é esta, quais os fins que persegue, a quem se liga e a quem obedece?
  • Que figura do Direito Internacional encarna, se alguma?
  • Alguém os elegeu? Como ficamos em termos de “Democracia”?
  • Quem os controla?
  • Como é que uma tal entidade se insere no quadro das Relações Internacionais?
  • Porque é que os governos dos países em que as reuniões têm lugar – já houve uma em Portugal, na Quinta da Penha Longa, de 3 a 6 de Junho de 1999 – as autorizam e a que título lhes montam e pagam, a segurança?
  • Quem é o Dr. Pinto Balsemão para fazer os convites que faz e como é que os convidados o reconhecem com autoridade para tal? Quais os compromissos a que se obrigam?
  • E são convidados a que título? Pessoal? Técnico? Político?
  • Será que a participação nestas reuniões é compatível com a função de Conselheiro de Estado?
  • Que explicação terá dado o Dr. Seguro, ao PS, para lá ir? Te - lo – á mandatado para fazer alguma intervenção?
  • E o Dr. Portas, sendo membro do Governo foi autorizado por este a lá ir? E quando voltou fez algum relatório sobre o que lá se passou, ou tirou uns dias de férias e foi dar um passeio?
  • O Parlamento é apenas uma marionete no meio disto tudo ou um depósito de putativos recrutáveis para futuros convites?
  • Já me esquecia, o PR que ainda tem uma palavra a dizer sobre Política Externa (o que, em boa verdade, Portugal deixou de ter, faz décadas) foi ouvido e achado?

    Tudo isto se passa como se fosse a coisa mais normal do mundo, quando o que na realidade acontece é que assistimos à subversão completa da soberania dos Estados e das Nações e onde o termo “Democracia” apenas serve de capa e moldura a um verdadeiro embuste político que, aliás, tem sido primorosamente perseguido desde meados do século XVIII!

    E nenhuma das possíveis respostas às perguntas que elencámos parece poder desmentir.

    Bem - vindos à realidade.

    Se gostaram, não se macem e deixem-se estar.



[1] Até o comentador-mor do reino se referiu ao mesmo!

12 comentários:

WOLF disse...

A democracia é uma ditadura disfarçada.

Só que uma ditadura anti-nacional.

A democracia moderna não passa de um racismo etnocêntrico judaico sobre os seus servos(todas as outras raças e etnias,que segundo a sua religião somos nós os servos escolhidos pelo demiurgo/jeová para servir o dito "povo eleito",os judeus.)

Leiam o talmud.
http://omsilanoican.blogspot.pt/2013/02/talmud-alguns-excertos.html

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Os livros de Daniel Estulin e de David Icke, vendidos quase à socapa, explicam tudo clarinho e deixam qualquer Português muito angustiado, sobretudo se tiver filhos e netos, os ame, ame a sua Pátria e esteja atento ao que nela e no Mundo está a mudar.

A lista (bem extensa) dos portugueses que já por lá passaram andou na Internet. Desconheço se já foi apagada.

Parabéns pelo seu texto.

Meus cumprimentos

Manuel Alves

Carlos Falcão disse...

As reuniões do dito club, qual encontro social dos executivos do governo mundial oculto (que obviamente não existe), servem para acertar pormenores de estratégia relativa ao ano seguinte e enquadrar os deslumbrados novos recrutas. Pretendem os mais desconfiados que O objectivo de fundo dessa organização seja a consolidação do império mundial, apresentado como a coisa mais natural do mundo com a designação óbvia de "mundialização". Este império, derivado perverso do extinto império Britânico, distingue-se dos outros que a humanidade conheceu, por não conter nenhum projecto religioso, civilizacional ou cultural associado ao domínio político e ao saque económico: funciona, no fundo, como uma grande empresa, uma sociedade anónima de responsabilidade limitada, com o propósito único de gerar lucro para os seus accionistas e o poder recorrente da riqueza material. Daí que no topo da pirâmide deste sistema estejam aqueles que dispõem do poder exorbitante sobre a moeda internacional, fabricando-a como querem, quando querem e usando-a como instrumento de crédito para financiar governos corruptos e irresponsáveis que, por esse meio, endividam os povos e os reduzem à escravatura por dívidas.
Com o fim do gulag soviético apareceu um sistema "inovador" que rapidamente se mostrou o mais eficaz para os interesses da "maquina": a China. Ditadura política, controle total da população, polícia omnipresente, escravatura psicológica e física, salários miseráveis e ausência de direitos, massificação e anticultura. É esse modelo que está a ser implementado agora no Ocidente, aos poucos mas muito depressa, principalmente na Europa do Sul, para nos alinharmos com os trabalhadores - escravos dos países "produtores" economicamente viáveis.
Actualmente a "empresa mundialização" controla TUDO nos seres humanos cada vez mais robotizados, através das "novas tecnologias", das redes sociais, da pseudo-informação, do divertimento gratuito e sobretudo do MEDO, cuidadosamente inoculado através da tele-manipulação, com a infame colaboração de TODOS os partidos políticos, mesmo aqueles que aparentemente contestam o sistema enquanto mamam na mesma teta que os outros, os que são convidados para as galas lustrosas e suavemente embriagantes do Club Bilderberg.

Anónimo disse...

Transcrição parcial de um comentário lido no "Sol" on line:



Zeus
27.06.2013 - 20:15
denunciar


Entretanto, o Paulinho das Feiras para poder andar a fazer Turismo de Estado por esse Mundo fora, descura o único Dossier verdadeiramente importante que tem em mãos: o Dossier do Reconhecimento pela ONU da Plataforma Continental Portuguesa que é de longe a maior fonte de riqueza de Portugal e está em sério risco de ser roubada a Portugal pela UE porque o Paulinho das Feiras e os seus Boys em vez de tratarem do único Dossier importante que têm entre mãos andam a fazer Turismo de Estado à pala dos contribuintes.

Uma das muitas riquezas existentes na Plataforma Continental Portuguesa é gás de Xisto. Em vez de concentrar todas as energias no reconhecimento da plataforma continental Portuguesa pela ONU, como sendo Portuguesa e não como sendo da UE, como pretendem os Alemães, Franceses, Holandeses e o resto da UE.

Se o Paulinho das Feiras fosse um Ministro Competente em vez de andar armado em exterminador de Funcionários Públicos, Pensionistas, Reformados, Agricultores e Portugueses em geral concentrava-se no reconhecimento pela ONU da Plataforma Continental Portuguesa.

O reconhecimento pela ONU da PLataforma Continental Portuguesa chegou a estar agendado para 2013. Agora, após pressões da UE a ONU já adiou o reconhecimento para 2015. A UE quer roubar Portugal. Não quer que a ONU recionheça a Plataforma Continental como sendo Portuguesa, para a UE poder ficar com a Plataforma Continental Portuguesa. A UE está a tentar criar uma política marítima comum de modo a que quando a ONU reconhecer a Plataforma Continental Portuguesa o faça como sendo Plataforma Continental da UE. Isso seria um roubo descarado e significaria que se Portugal um dia decidisse sair da UE perderia toda a riqueza da Plataforma Continental Portuguesa.

Outros países da UE já têm as suas Plataformas Continentais reconhecidas pela ONU como sendo desses países e não da UE. Só em Portugal é que este Governo de incompetentes vai deixar que a UE roube a Plataforma Continental Portuguesa. A Plaraforma COntinental Portuguesa tem uma área equivalente a cerca de 40 vezes o território de Portugal. É uma riqueza incomensurável.

Se o incompetente Paulinho das Feiras em vez de andar a brincar aos guiões e de andar a fazer turismo à pala dos contribuintes com a desculpa esfarrapada da “Diplomacia Económica” se concentrasse no Dossier mais importante para Portugal que é o do Reconhecimento da Plataforma Continental Portuguesa como sendo exclusivamente de Portugal e não da UE, faria muito melhor.

Anónimo disse...

Sr Tenente Coronel

Bem sei que não vem muito a propósito deste seu excelente texto (ou virá?) mas o que é facto é que O Ex ministro das Finanças, afinal sempre se comportou como um "rapazola deslumbrado" como muito acertadamente o Sr o classificou, quando escreveu, ano passado, sobre a gabarolice de que ele estava a fazer melhor que o Doutor Oliveira Salazar, dando a entender que Salazar estava errado.

Coitado lá meteu a viola no saco a caminho de um lugarzito prebendado por essa Europa fora, sem honra nem grandeza.

Mais um que cairá no esquecimento.

Há uma pergunta que muito me tem bailado no espírito e para a qual não obtenho resposta talvez por ignorância minha:

PARA QUE SERVE UM ECONOMISTA?


Meus cumprimentos.

M.Alves



João Gonçalves disse...

Lista dos portugueses de Bilderberg:


Francisco Pinto Balsemão, participante permanente desde 1988, é ele que escolhe os portugueses que todos os anos participam.

1988: Vitor Constancio e Francisco Lucas Pires

1991: Carlos Monjardino e Carlos Pimenta

1992: António Barreto e Roberto Carneiro

1993: Nuno Brederode Santos e Fernando Faria de Oliveira

1994: José Manuel DurãoBarrosso e Miguel Veiga

1995: Luis Amaral, Maria Carrilho e José Cutilero

1996: Margarida Marante e António Vitorino

1997: António Borges e José Galvao Teles

1998: Vasco Coutinho, Miguel Horta e Costa e Marcelo Rebelo de Sousa

1999: Joaquim Fraitas do Amaral, João Cravinho, Eduardo Grilo, Vasco Mello, Francisco Murteira Nabo, Ricardo Espirito Santo Salgado, Jorge Sampaio, Nicolau Santos, Artur Santos Silva

2000: Teresa Patrício Gouveia

2001: Guilherme de Oliveira Martins e Vasco Graça Moura

2002: António Borges e Elisa Ferreira

2003: Eduardo Ferro Rodrigues, Jorge Sampaio e José Durão Barroso

2004: José Sócrates, Pedro Santana Lopes e António Vitorino

2005: José Durão Barroso, António Guterres e Nuno Morais Sarmento

2006: Augusto Santos Silva e José Pedro aguiar-Branco

2007: Leonor Beleza

2008: Rui Rio e António Costa

2009: Manuela Ferreira Leite e Manuel Pinho

2010: Paulo Rangel e Teixeira dos Santos

2011:Nogueira Leite e Clara Ferreira alves

2012:Jorge Moreira da Silva

2013:

Ricardo disse...

Ora bem,a propósito da demissão(ou não?)do sr Portas é actual fazer ainda outra pergunta: é coincidência(mais uma)o sr Portas(usando como justificação a saída do sr Gaspar e a entrada da sra Albuquerque Swaps)colocar em cheque este governo(que é mau para o país,não é agora esse o ponto)menos de um mês depois de ter estado no Bilderberg junto com o sr Seguro?-----------------------------Agora entendo melhor a teimosia de Salazar(e depois Caetano)em não desistir do regime finado em 25 de abril 1974.

N disse...

Li o seu artigo referente aos novos militares da GNR noutro blog.

No fim do post,lá vem o Benfica mencionado.

O Benfica faz-lhe comichão?
A instituição Benfica o atacou de alguma forma?
Talvez um grupo de adeptos organizados do Benfica?

"Mestre em Estratégia"

Vem no seu perfil.
Que mestre de estratégia recorre ao ataque gratuito e até acéfalo,a todos os adeptos do Benfica como de seres inferiores se tratassem?

Sabia que é precisamente no Benfica que há maior dissidência nacionalista?

Sabe o que é viver na merda,com salários de 500 ou 600 por mês,trabalhar 6 dias por semana, e e acompanhar o clube através das incursões de adeptos organizados serem os únicos momentos em que muitos Lusitanos se sentem vivos,se soltam um bocado da frustração diária de viverem num país ocupado,injusto e onde a covardia impera em quem jurou defender o país?

E pelo meio ainda andar em confrontos com a polícia porque esta a mando da maçonaria gosta de atacar nacionalistas...

É preferível se calhar formar maricas que não gostam de futebol,muito "modernaços",cosmopolitas, democráticos e pacíficos.

Mais respeito pelos adeptos do Futebol,particularmente do Benfica.

Um estadista respeita o seu povo,particularmente a classe operária e aqueles que mostram sacrifício e empenho naquilo que amam.

Você é Patriota,erudito,mas não tem a alma para entender a estupidez de atacar os adeptos de futebol nos seus posts.

Um conselho.
Não ponha aqui esse post,não vai abonar nada a seu favor,especialmente a Benfiquistas que veja lá,até fazem propaganda ao seu blog e quiçá até são a maioria dos seus leitores.

ÓSCAR MONTENEGRO.

Anónimo disse...

Planos da Elite de EXTERMÍNIO GLOBAL 1/4 - Abortos Esterilização Infanticídio Licença p/Nascer - YouTube

http://www.youtube.com/watch?v=BlcYOxfEKPQ&feature=player_embedded

Ricardo Amaral disse...

Enquanto os oficiais andam(alguns)entretidos com os jogos de guerra(ou mesmo guerras)da nato este país caminha a passos largos para a desgraça completa e perda de soberania para um UE manipulada de fora.A Alemanha que é o motor disto ainda não tem tratado de paz mais de 60 anos depois?Olhe que essa não é questão de somenos sr Coronel.

Zé do Porto disse...

Este País, está na boa o Zé pode não ter dinheiro para comer, mas para Futebol tem que ter nem que o merceeiro fique arder, diziam que Salazar entretinha o Povo com o Futebo, e agora o que dizem os Senhores da Esquerda á direita ? Nem piam.
Somos um País muito miserável que povo, tenho pena de ser Português.